Novo redutor de velocidade

O jato

Um avião sofre uma pane e o piloto é obrigado a fazer uma aterrizagem de emergência, mas graças a sua habilidade, o piloto consegue pousar em segurança no meio de uma avenida.

Passado o pânico, os passageiros batem palmas e começam a sair do avião. Tudo parecia resolvido, quando um taxi desgovernado bate no avião.

No interrogatório com o motorista o delegado questiona:

- O piloto evita uma catástrofe e o senhor consegue bater no avião parado? Como é que o senhor não viu este jato no meio da pista ?

- Doutor, eu peguei um casalzinho lá no shopping, eles entraram no táxi e começaram o maior amasso e eu 100% de atenção no trânsito.

Sim, prossiga.

- Ele tirou a blusa dela e começou a chupar os peitos da moça, e eu vendo pelo espelhinho, mas com 90% de atenção no trânsito.

Continue.

- Ele enfiou a mão nas pernas da moça, e puxou a calcinha dela, e eu com 80% de atenção no trânsito.

E...

- Ela abriu o ziper e caiu de boca no bilau do rapaz, daí foi para 50% minha a tenção no trânsito

Ok, e então?

- Naquele pega-pega e chupa-chupa, ela tirou o bilau da boca e apontou na direção da minha nuca, nisso o rapaz gritou: Olha o jato! Abaixei a cabeça na hora e nem vi a cor do avião doutor, como eu ia saber se era o jato de porra, ou a porra do jato?

Cada um dorme como quer

video

Os velhos e a bruxa

Dois coroas, depois de encherem a cara, decidem ir a uma casa de baixo meretrício. A Cafetina olha bem para os dois e chama a sua gerente:

- Vá aos dois primeiros quartos e coloque uma boneca de inflar em cada cama. Esses dois estão tão velhos e bêbados que não vão notar a diferença. Não vou gastar minhas meninas com esses dois.

A gerente cumpre as ordens e os dois coroas vão para os seus respectivos quartos e fazem os seus deveres de casa.

Já no trajeto de volta para casa, um dos coroas diz: - acho que a mulher que estava comigo estava morta!

- Morta? Diz o outro. Porque você acha isso?

- É que ela não se moveu e não falou nada enquanto eu fazia amor
com ela.

- Podia ter sido pior, diz o outro. Eu acho que a minha era uma bruxa!

Uma bruxa! Por que cargas d'água você acha isso?

Bem, é que eu estava nas preliminares e dei uma mordida na bunda dela. Ela aí peidou na minha cara, saiu voando pela janela e ainda por cima levou a minha dentadura!

Antes e depois da fama - parte II

Ditados populares na era digital

Como estamos na 'Era Digital', foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade. Veja alguns:

1. A pressa é inimiga da conexão.

2. Amigos, amigos, senhas à parte.

3. Antes só, do que em chats aborrecidos.

4. A arquivo dado não se olha o formato.

5. Diga-me que chat freqüentas e te direi quem és.

6. Para bom provedor uma senha basta.

7. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.

8. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.

9. Em terra off-line, quem tem 486 é rei.

10. Hacker que ladra, não morde.

11. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.

12. Mouse sujo se limpa em casa.

13. Melhor prevenir do que formatar.

14. O barato sai caro. E lento.

15. Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.

16. Quando um não quer, dois não teclam.

17. Quem ama um 486, Pentium 5 lhe parece.

18. Quem clica seus males multiplica.

19. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.

20. Quem envia o que quer, recebe o que não quer.

21. Quem não tem banda larga, caça com modem.

22. Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.

23. Quem semeia e-mails, colhe spams.

24. Quem tem dedo vai a Roma.com

25. Um é pouco, dois é bom, três é chat ou lista virtual.

26. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.

27. Diga-me que computador tens e direi quem és.

28. Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os que ainda vão perder...

29. Uma impressora disse para outra: Essa folha é sua ou é impressão minha.

30. Aluno de informática não cola, faz backup.

31. O problema do computador é o USB (Usuário Super Burro).

32. Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia... e depois se cola.

33. O Natal das pessoas viciadas em computador é diferente. No dia 25 de Dezembro, o Papai Noel desce pelo cabo de rede, sai pela porta serial e diz: Feliz Natal, ROM, ROM, ROM!

Americas Army: Special Forces (Overmatch) 2.8.3

Pais orgulhosos

Quatro amigos encontraram-se em uma festa, após 30 anos sem se verem. Algum drinque aqui bate papo de lá e de cá e um deles resolve ir ao banheiro. Os que ficaram começaram a falar sobre os filhos.

O primeiro diz:

- Meu filho é meu orgulho. Ele começou a trabalhar como Office Boy em uma empresa. Estudou, se formou em Administração, foi promovido a gerente da empresa e hoje é o presidente. Ele ficou tão rico, tão rico, que no aniversário de um amigo na semana passada, ele deu uma Mercedes nova para ele.

O outro disse:

- Nossa, que beleza! Mas meu filho também é um grande orgulho para mim. Ele começou trabalhando como entregador de passagens. Estudou e formou-se piloto. Foi trabalhar em uma grande empresa aérea. Resolveu entrar como sócio na empresa e hoje ele é o dono. Ele ficou tão rico, que no aniversário de um amigo, também na semana passada, ele deu-lhe um avião 737 de presente.

O terceiro falou:

- Nossa parabéns! Mas meu filho também ficou muito rico. Ele estudou, formou-se em engenharia e abriu uma construtora. Deu tão certo que ele ficou milionário. Ele também deu um super presente para um amigo que fez aniversário por esses dias. Ele construiu uma casa de 500 metros quadrados na praia para ele.

O amigo que havia ido até o banheiro chegou e perguntou: - Qual é o assunto?

- Estamos falando do orgulho que temos de nossos filhos. - E o seu? O que ele faz?

- Meu filho é garoto de programa, dorme o dia todo e ganha a vida fazendo a alegria dos boiolas.

E os amigos disseram: - Nossa que decepção para você!

- Que nada, ele é meu orgulho! É um grande sortudo! Ele fez aniversário semana passada e ganhou uma casa na praia com 500 metros quadrados, um avião 737 e uma Mercedes zerinho de presente de três viados.

SILÊNCIO GERAL...

Cotidiano - muita injustiça


Antes e depois da fama - parte I

O Blog do Fabio Souza no Orkut

Meme: Eu tenho um blog de elite

Recebi com muita honra esse selo do Conta Outra Piada e fiquei muito contente com a indicação. Afinal, não é todo dia que a gente recebe um presente assim.

Indique 5 blogs que vc considera "de elite". E os meus indicados são:

Diário

Amiga,

Conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela firma para o Rio de Janeiro. Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada.

Segunda-Feira

Cheguei na firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada. Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de pulso e fiz uma promessa de estar parada defronte ao elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia.

Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado.

Estou maravilhada com essa cidade. Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprar alguma coisa.

Terça-Feira

Amiga! Precisava contar. Sabe aquele homem de quem falei? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra!

Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta.

Quarta-Feira

Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso manter-me firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana.

Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho.

Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar? Comprei um vestido dois números menor que o meu. Será a minha meta.

Quinta-Feira

O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: 'U-hum'... Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: 'U-hum'. Aí ele perguntou se eu já havia estado antes aqui e eu disse: 'U-hum'. Então ele perguntou se eu só sabia falar 'U-hum' e eu respondi: 'Ã-hã'.

Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida! Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana.

Quanto ao resto, bem... ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.

Sexta-Feira

Amiga! Estou arruinada! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolhoe beterraba.

Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!).

No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um 'futum' que nem eu mesma suportava.

Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: 'Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!'

Uma senhora gorda foi responsabilizada. Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro.

O meu maior medo era prender e sair um barulhento... Eu estava morta de vergonha.

Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Aproveitei e soltei mais um...

O senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse: 'Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!'.

Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que o futum se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou: 'Pó, dona Maria! Esse pastel foi feito com merda?!'

Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis degraus pela escada. Meu azar foi que o Marcelo ficou segurando a porta, esperando que eu entrasse. Como não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar. Já no terceiro andar ficamos sozinhos.

Cheguei a me sentir aliviada, pois assim a viagem terminaria mais rápido. Pensei rápido demais. O elevador deu um solavanco e as luzes se apagaram. Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu.

Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso...) e disse que era a bruxa da sexta-feira. Era assim mesmo, logo a luz voltaria, não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava mesmo preocupada.

Amiga, juro que tentei prender. Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar. Abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar o peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou?

Ele ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrófoba. Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior.

O coitado dessa vez ficou meio azulado... mas ainda não disse nada. Abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto.

Dessa vez Marcelo ficou afastado, no canto mais distante de mim no elevador. Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso.

Ele ficou lá, no canto, impávido. Nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro. Ele se desesperou e começou a apertar a campainha de emergência.

Coitado! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, na respiração cachorrinho.

Quando a catinga dissipou, ele se acalmou. As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos e disse: 'Meus olhos também estão ardendo...' Eu juro que pensei que ele fosse dizer algo bonito. Aquilo me magoou profundamente.

Pensei: 'Ah, é, FDP? Então acabou a respiração cachorrinho...'

Depois disso, no primeiro ele cobriu o rosto com o paletó. No segundo, enrolou a cabeça. No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo. No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou: 'Mulher! Pára de peidar!'.

Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois. Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País.

Apague este e-mail depois de ler, tá?

Sua amiga, Ana.

Como coçar as costas?

video

Cartão MegaBônus Unibanco Mastercard



Você ainda não tem cartão de crédito?

Acha que não pode ter um por que está desempregado, ganha pouco ou está pendurado no SPC/SERASA?

Pois você pode ter o MegaBônus Unibanco Mastercard.

Clique aqui e garanta o seu!

Alfisina mecanica

Come terra

Os dois cumpadres, minêro uai, pitavam o cigarrim de paia e proseavam. Um deles pergunta:

- Ô cumpadi, cumé que chama mermo aquela coisa que as muié tem (faz um sinal com as duas mãos), quentim, cabeludim, que a gente gosta, vermeia e que come terra?

- Uái... (Olha para o sinal das duas mãos) Quentim... Vermeia...? A gente gosta?

- Uái, sô, só pode ser a perereca. Mas eu num sabia que comia terra, sô!

O outro, dá uma pitada no cigarrim de páia:

- Pois come, cumpadi. Só di mim, cumeu duas fazenda e um sítio.

Ninguém leva fé‏

Certa vez estava um bêbado no bar, quando passou a procissão. O pessoal vinha compenetrado, mas era aquele tipo de procissão toda cheia de fitas coloridas, bem ornamentada, manja? O bêbado vê aquilo, levanta-se da cadeira na calçada e grita, com voz de pinguço:

-Olha a mangueira aí geeeeeente!!!!!

Os fiéis se sentem ofendidíssimos! Dois, mais fortes, entram no bar e descem o cacete no bêbedo. A procissão continua, com todo mundo em frente, de olhos baixos, concentrados em sua fé quando... Paf! A Santa bate no galho baixo de uma árvore frondosa e se arrebenta toda no chão. O bêbado, todo machucado, se aproxima e fala, apontando o dedo:

-Eu disse para tomar cuidado com a mangueira...

Show de bexigas na China


Vendo 3 celulares URGENTE!!!

Pessoal,

A coisa apertou um pouco e eu estou vendendo 3 celulares para pagar algumas contas atrasadas. Nessas horas, preciso contar com a ajuda dos amigos...

01 Nokia com câmera. R$100,00
01 Motorola com câmera e vibra R$110,00
01 Ericsson com jogos. R$120,00

Se houver interesse, deixe um comentário. Fotos abaixo.

Abraços!


A arte de negociar

PAI - Escolhi uma ótima moça para você casar.

FILHO - Mas, pai, eu prefiro escolher a minha mulher.

PAI - Meu filho, ela é filha do Bill Gates.

FILHO - Bem, neste caso, eu aceito.

Então, o pai negociador vai encontrar o Bill Gates.

PAI - Bill, eu tenho o marido para a sua filha!

BILL GATES - Mas a minha filha é muito jovem para casar!

PAI - Mas este jovem é vice-presidente do Banco Mundial.

BILL GATES - Neste caso, tudo bem.

Finalmente, o pai negociador vai ao Presidente do Banco Mundial.

PAI - Senhor Presidente, eu tenho um jovem recomendado para ser vice-presidente do Banco Mundial.

PRES. BANCO MUNDIAL - Mas eu já tenho muitos vice-presidentes, mais do que o necessário.

PAI - Mas, Senhor, este jovem é genro do Bill Gates.

PRES. BANCO MUNDIAL - Neste caso ele pode começar amanhã mesmo!

Moral da história: Não existe negociação perdida. Tudo depende da estratégia. Se um dia disserem que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: a Arca de Noé foi construída por amadores; profissionais construíram o Titanic.